Observação Universal

"Quando alguém pergunta pro autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro." [Mário Quintana]

quarta-feira

14 de março

Ela é vil
viola meus sentimentos
e sempre descrevendo de forma lírica
hora calma, hora em fúria...
eu diria: uma contravenção literária
cutuca minhas feridas
ameaça minhas certezas
Abala minha indiferença

completa meu enleio
me eleva até o congresso dos sentimentos
onde para tudo tem-se um verso
um pincel, um acorde ou uma simples letra...
Me apresenta à Arte!
[de maneira mais íntima]
Critica minha segurança
Admira minhas fragilidades
Acima de tudo,
manipula minha consciência
destrói minha paz!
Ela?
Quem é ela, manipuladora do bem da alma
samaritana irmã da dor e dos sentimentos?
Ela... A Poesia [sempre ímpar, contra o par]
Espelho da alma
Palco do homem desqualificado
Instrumento de provocação daquele coração tomado de certeza
Assassina da Razão Arcaica...
Complica e descomplica
[tão somente o complicado!]

Muito obrigada ao *Dia da Poesia.

2 comentários:

Caixa Preta disse...

Que boniteza!
Lírico...

Bruno disse...

Poesia como mulher? claro, tinha que puxar sardinha rs gostei. bonita